• Carol Mariano

Anemias: O que a Malária e a Vitamina B12 tem a ver com isso?

Quando falamos de anemia o que vem na cabeça da maioria das pessoas é a deficiência de ferro. Porém, esse tipo de anemia causada pela falta de ferro é apenas um dos vários tipos de anemias que existem e o ferro não é o único nutriente que em falta pode causar uma anemia, a falta de B12 também.


O que é uma anemia?

Define-se anemia como uma falta de oxigenação ou um número baixo de hemácias (glóbulos vermelhos) e hemoglobina. Essa deficiência pode ter várias causas.


Tipos de anemia

As anemias mais frequentes ou de particular importância tanto médica quanto social são:


· Anemia ferropênica/ferropriva

Anemia mais conhecida, a causa é a perda de ferro no sangue, que pode ser ocasionada por menstruação intensa, dieta pobre em ferro ou Vitamina C.

O ferro é um componente importante de uma proteína chamada hemoglobina, que fica dentro dos glóbulos vermelhos. Essa proteína conta com o ferro pra transportar oxigênio para os tecidos, sem o ferro o organismo terá um problema para formar a hemoglobina e transportar oxigênio pelo sangue, causando uma anemia. A hemoglobina é uma proteína grande, formada por 4 partes que chamamos de grupo heme e é nesse grupo heme que encontramos o ferro.

Esse tipo de anemia é associada muitas vezes às pessoas que adotam uma dieta vegetariana. Não comer carne não significa que você terá uma anemia ferropriva, o que acontece é que existem 2 formas de absorver o ferro dos alimentos. O ferro de origem animal (Ferro Heme) é diferente do ferro de origem vegetal (Ferro Não-Heme).

O ferro de origem vegetal é um pouco mais difícil de ser absorvido do que o de origem animal. Mas alguns ácidos como a Vitamina C ajudam na absorção do ferro vegetal. Outro problema com o ferro vegetal é que ele compete com o cálcio, então se você ingerir os 2 juntos na mesma refeição terá dificuldade durante a absorção.



· Anemia perniciosa

Esse tipo de anemia ocorre pela falta de uma proteína especial chamada de fator intrínseco. Esse fator intrínseco auxilia na absorção de Vitamina B12 pelo trato intestinal e isso pode acontecer por inúmeros motivos desde problemas na absorção como a doença celíaca por exemplo até fatores genéticos.


O que a B12 tem a ver com isso?


A vitamina B12 ajuda a manter o metabolismo do sistema nervoso e as células do sangue saudáveis. Assim, a falta dela comprometerá as hemácias causando uma anemia.


· Esferocitose

A esferocitose é um tipo de anemia hereditária e consiste na produção de hemácias (glóbulos vermelhos) anormais, pequenas e esféricas.

Uma hemácia normal fica na corrente sanguínea por 120 dias, no caso das pessoas com esferocitose esse tempo é menor, causando uma diminuição no número de hemácias levando à anemia.









· Talassemia

A talassemia também é uma anemia de transmissão hereditária e consiste na produção anormal das hemoglobinas. Esse tipo de anemia é conhecida como “Anemia do Mediterrâneo” ou “Anemia da Europa” porque surgiu no continente europeu e foi trazida para o Brasil pelos habitantes de alguns países banhados pelo mar Mediterrâneo.















· Anemia Falciforme

Assim como as duas últimas citadas, esse tipo de anemia também é hereditária. Nesse caso, a produção de hemácias (glóbulos vermelhos) também é defeituosa, as hemácias são produzidas em forma de foice e com pouca quantidade de oxigênio.

Esse tipo de anemia, assim como a talassemia, é uma “anemia geográfica”, a anemia falciforme surgiu no continente africano e foi trazida para o Brasil durante o período de escravidão.


O que a Malária tem a ver com isso?


A malária é uma doença causada por um protozoário do gênero Plasmodium e é transmitida por mosquitos. Uma parte do ciclo do protozoário Plasmodium acontece na hemácia e quando essa hemácia é falcêmica esse mecanismo é bloqueado e o protozoário não consegue se desenvolver.

Esse tipo de anemia foi positiva em alguns locais do continente africano onde a incidência de malária era grande, as pessoas que tinham anemia falciforme e contraíam malária sobreviviam enquanto as pessoas que tinham as hemácias normais morriam da doença. Isso virou uma adaptação que foi sendo passada hereditariamente.

























· Anemia Aplástica

Produção insuficiente de células sanguíneas pela medula óssea. Esse tipo de anemia é rara e pode ser congênita (que veio desde o nascimento) ou pode ser causada por exposição a radioterapia, produtos químicos ou infecções.

· Anemia autoimune

Esse tipo de anemia acontece por um problema no sistema imunológico. As células de defesa do corpo entendem as hemácias como organismos invasores e atacam as próprias células, reduzindo o número de glóbulos vermelhos causando uma anemia.

· Curiosidade

A interação entre oxigênio e ferro também é responsável pela coloração característica do sangue (exemplo dessa reação química: quando enferruja/oxida um pedaço de ferro e ele fica avermelhado).

Se no lugar do ferro tivesse outro elemento, como o cobre por exemplo, nosso sangue seria azul, como acontece em alguns polvos de sangue azul (exemplo dessa reação química: quando você usa uma bijuteria de cobre e ela oxida deixando sua pele azulada ou esverdeada).


Referências


DEVLIN, T.M. Manual de Bioquímica com Correlações Clínicas, 7ª edição, São Paulo: Blücher, 2011.


NELSON, D.L. & COX, M. M. Princípios da Bioquímica de Lehninger, 5ª edição, Porto Alegre: Artmed, 2011.


https://drauziovarella.uol.com.br/doencas-e-sintomas/talassemia-anemia-do-mediterraneo/


ESTE CONTEÚDO É PRODUZIDO SEM ANÚNCIOS E DE FORMA VOLUNTÁRIA. POR ISSO, APOIE O NOSSO TRABALHO COMPARTILHANDO E NOS DANDO SUPORTE NAS REDES SOCIAIS!

VOCÊ PODERÁ GOSTAR:

Sobre
 

O Grupo de Pesquisas e Ensino de Ciências (GPEC) visa promover a pesquisa em ciências físicas e cursos abertos ao público geral. Buscamos sempre divulgar a ciência de modo simples e didático. Acreditamos que um bom ensino é direito de todos e que não há nada que não possa ser aprendido!

Contato
 

Escreva aqui sua mensagem ou nos contate diretamente em: